0 LONGA METRAGEM A BOA MENTIRA




A Boa Mentira (“The Good Lie”, no título original) é um filme que conta o drama dos órfãos de guerra do Sudão. Baseia-se na história verídica dos “meninos perdidos”, nome dado aos mais de 20 mil jovens de várias etnias sudanesas perseguidas que procuraram proteção em campos de refugiados durante a segunda guerra civil no país (1983-2005), que provocou mais de 2,5 milhões de mortos e milhões de deslocados ao longo de 22 anos. Alguns desses jovens refugiados conseguiram rumar a outros países de acolhimento e relançarem as suas vidas. No filme acompanhamos Mamere e seus irmãos se estabelecendo nos EUA. Os protagonistas são excelentes atores sudaneses, tantos as crianças quanto os adultos. Achei a interpretação intensa e sutil. Recomendo demais esse filme.

0 EMPONDERAMENTO FEMININO E A POESIA


























Que projeto lindo esse que une poesia e o feminino. "Poesia Segunda Pele" utiliza o corpo para escrever versos e foi idealizado por Camila Senna, moradora da Baixada Fluminense. Cerca de vinte mulheres já foram fotografadas. Por escolher mulheres, o projeto tem o objetivo de trabalhar a questão do gênero. Mas futuramente Camila pensa em fotografar homens também (vou me candidatar). As fotos são tiradas em espaços públicos, já passou pela Lapa, Centro Cultural Donatinho, Centro Cultural Silvio Monteiro e o Quiosque Globo Rio. Depois são postadas na fanpage oficial do projeto. Outro objetivo do projeto é reverberar a poesia da Baixada. Gostei demais e vou continuar acompanhando.



1 ROCK E POESIA EM NOVO DISCO


É com imensa alegria que lanço meu segundo disco, o "Crônicas de Ontem e Outras Saudades". “Crônicas de Ontem e Outras Saudades”, foi gravado durante o ano de 2014, no Rio de Janeiro. Recheado de poesia urbana e com uma pegada rock'n'roll, conta com arranjo e produção de Marcio MM Meirelles, que também tocou guitarra e teclado no disco, e com músicos impecáveis como Marcos Campello (da banda Chinese Cookie Poets) e Júlio Falavigna (baterista da pianista Bianca Gismonti). Com certa influência do disco “An American Prayer"  do The Doors, tentamos misturar rock com poesia, às vezes falada, às vezes cantada.  É um álbum repleto de belezas singulares e de questionamento sobre como é viver no mundo contempôraneo. 

Ouçam “Crônicas de Ontem e Outras Saudades” clicando aqui.

0 AIDS AINDA EXISTE, USE CAMISINHA


Alguns dos meus ídolos morreram por causa da Aids. Cresci lendo sobre a agonia dos soropositivos, principalmente daqueles que contraíram naquele primeiro momento no início da década de 80. A Aids veio silenciar toda a efervescência sexual da década de 70. De repente o mundo ficou cheio de medo. Três décadas se passaram e o vírus ainda não foi combatido. Mas houveram grandes avanços, claro. A Aids deixou de ser uma sentença de morte. Há pessoas vivendo relativamente bem com o vírus e o Brasil virou país modelo no combate à doença. O grande problema é que muitos se esqueceram da sua gravidade, principalmente os mais novos.  O aumento é de mais de 50% de infectados entre os jovens entre 15 e 24 anos em apenas seis anos aqui no Brasil. Campanhas precisam ser feitas na televisão, internet, rádio, cinema. Na minha infância lembro, mesmo antes de eu saber o que era sexo e o que era Aids, de propagandas sobre o uso da camisinha. É responsabilidade da escola, da família, do governo, da igreja conscientizar as pessoas sobre o uso do preservativo, que continua sendo a única e eficiente forma de prevenção. Um filme que me marcou muito e me deu toda uma consciência sobre comportamento de risco relacionado a Aids foi Kids, um drama norte-americano de 1994. O filme é focado em um dia na vida de um grupo de jovens sexualmente ativos de Nova Iorque e mostra seu comportamento diante do sexo durante a era do HIV em meados dos anos 90. Estou falando isso tudo pois hoje é o dia mundial do combate a Aids, e não podemos deixar as pessoas esquecerem de sua existência. 

0 MANOEL DE BARROS FOI BELISCAR A ETERNIDADE



Uma das figuras mais importantes da literatura brasileira nos deixou hoje, Manoel de Barros. O conheci a partir do filme "Só dez por cento é mentira", que fala de sua vida e obra. Manoel escreveu seu primeiro poema aos 19 anos. Seu primeiro livro foi publicado no Rio de Janeiro e se chamou "Poemas concebidos sem pecado". Foi feito artesanalmente por 20 amigos, numa tiragem de 20 exemplares e mais um, que ficou com ele. Hoje o poeta é reconhecido nacional e internacionalmente como um dos mais originais do século e mais importantes do Brasil. Guimarães Rosa, que fez a maior revolução na prosa brasileira, comparou os textos de Manoel a um "doce de coco". Millôr Fernandes afirmou que a obra do poeta é "'única, inaugural, apogeu do chão." Geraldo Carneiro afirma: "Desde Guimarães Rosa a nossa língua não se submete a tamanha instabilidade semântica". Manoel, o tímido Nequinho, se diz encabulado com os elogios que "agradam seu coração".

Para mim Manoel de Barros não morreu, só foi ali beliscar a eternidade.

0 PAULINHO DA VIOLA, PARABÉNS



Hoje é aniversário do grande Paulinho da Viola. Filho de Benedito César Ramos de Faria, violonista do conjunto Época de Ouro. Desde criança conviveu com músicos como Pixinguinha e Jacob do Bandolim, que freqüentavam sua casa. Embora seu pai quisesse que o filho seguisse outra carreira que não a de músico, começou a estudar violão sozinho, aperfeiçoando-se, mais tarde, com o amigo Zé Maria. Acho Paulinho da Viola incrível. Fui a apenas um show dele e o que mais me encantou foi a sua simpatia e doçura. Uma das músicas dele que mais gosto é “Sinal Fechado”. E adoro esse dueto com o Lobão. Super inusitado e pouquíssimas pessoas conhecem. E por isso achei interessante postar. Espero que gostem.
Pr�xima P�gina Home