1 ROCK E POESIA EM NOVO DISCO


É com imensa alegria que lanço meu segundo disco, o "Crônicas de Ontem e Outras Saudades". “Crônicas de Ontem e Outras Saudades”, foi gravado durante o ano de 2014, no Rio de Janeiro. Recheado de poesia urbana e com uma pegada rock'n'roll, conta com arranjo e produção de Marcio MM Meirelles, que também tocou guitarra e teclado no disco, e com músicos impecáveis como Marcos Campello (da banda Chinese Cookie Poets) e Júlio Falavigna (baterista da pianista Bianca Gismonti). Com certa influência do disco “An American Prayer"  do The Doors, tentamos misturar rock com poesia, às vezes falada, às vezes cantada.  É um álbum repleto de belezas singulares e de questionamento sobre como é viver no mundo contempôraneo. 

Ouçam “Crônicas de Ontem e Outras Saudades” clicando aqui.

0 AIDS AINDA EXISTE, USE CAMISINHA


Alguns dos meus ídolos morreram por causa da Aids. Cresci lendo sobre a agonia dos soropositivos, principalmente daqueles que contraíram naquele primeiro momento no início da década de 80. A Aids veio silenciar toda a efervescência sexual da década de 70. De repente o mundo ficou cheio de medo. Três décadas se passaram e o vírus ainda não foi combatido. Mas houveram grandes avanços, claro. A Aids deixou de ser uma sentença de morte. Há pessoas vivendo relativamente bem com o vírus e o Brasil virou país modelo no combate à doença. O grande problema é que muitos se esqueceram da sua gravidade, principalmente os mais novos.  O aumento é de mais de 50% de infectados entre os jovens entre 15 e 24 anos em apenas seis anos aqui no Brasil. Campanhas precisam ser feitas na televisão, internet, rádio, cinema. Na minha infância lembro, mesmo antes de eu saber o que era sexo e o que era Aids, de propagandas sobre o uso da camisinha. É responsabilidade da escola, da família, do governo, da igreja conscientizar as pessoas sobre o uso do preservativo, que continua sendo a única e eficiente forma de prevenção. Um filme que me marcou muito e me deu toda uma consciência sobre comportamento de risco relacionado a Aids foi Kids, um drama norte-americano de 1994. O filme é focado em um dia na vida de um grupo de jovens sexualmente ativos de Nova Iorque e mostra seu comportamento diante do sexo durante a era do HIV em meados dos anos 90. Estou falando isso tudo pois hoje é o dia mundial do combate a Aids, e não podemos deixar as pessoas esquecerem de sua existência. 

0 MANOEL DE BARROS FOI BELISCAR A ETERNIDADE



Uma das figuras mais importantes da literatura brasileira nos deixou hoje, Manoel de Barros. O conheci a partir do filme "Só dez por cento é mentira", que fala de sua vida e obra. Manoel escreveu seu primeiro poema aos 19 anos. Seu primeiro livro foi publicado no Rio de Janeiro e se chamou "Poemas concebidos sem pecado". Foi feito artesanalmente por 20 amigos, numa tiragem de 20 exemplares e mais um, que ficou com ele. Hoje o poeta é reconhecido nacional e internacionalmente como um dos mais originais do século e mais importantes do Brasil. Guimarães Rosa, que fez a maior revolução na prosa brasileira, comparou os textos de Manoel a um "doce de coco". Millôr Fernandes afirmou que a obra do poeta é "'única, inaugural, apogeu do chão." Geraldo Carneiro afirma: "Desde Guimarães Rosa a nossa língua não se submete a tamanha instabilidade semântica". Manoel, o tímido Nequinho, se diz encabulado com os elogios que "agradam seu coração".

Para mim Manoel de Barros não morreu, só foi ali beliscar a eternidade.

0 PAULINHO DA VIOLA, PARABÉNS



Hoje é aniversário do grande Paulinho da Viola. Filho de Benedito César Ramos de Faria, violonista do conjunto Época de Ouro. Desde criança conviveu com músicos como Pixinguinha e Jacob do Bandolim, que freqüentavam sua casa. Embora seu pai quisesse que o filho seguisse outra carreira que não a de músico, começou a estudar violão sozinho, aperfeiçoando-se, mais tarde, com o amigo Zé Maria. Acho Paulinho da Viola incrível. Fui a apenas um show dele e o que mais me encantou foi a sua simpatia e doçura. Uma das músicas dele que mais gosto é “Sinal Fechado”. E adoro esse dueto com o Lobão. Super inusitado e pouquíssimas pessoas conhecem. E por isso achei interessante postar. Espero que gostem.

0 CECÍLIA MEIRELES, PARABÉNS




Hoje é aniversário de nascimento da Cecília Meireles. Uma das figuras mais importantes da literatura de língua portuguesa. Ela nasceu no bairro da Tijuca, aqui no Rio de Janeiro, em 7 de novembro de 1901. Aos nove anos começou a escrever poesia. Aos dezoito publicou seu primeiro livro. Fundou em 1934 a primeira biblioteca infantil do Brasil. Em 1939 publicou Viagem, livro com o qual ganhou o Prêmio de Poesia da Academia Brasileira de Letras.

"Nasci três meses depois da morte de meu pai, e perdi minha mãe antes dos três anos. Essas e outras mortes ocorridas na família acarretaram muitos contratempos materiais, mas, ao mesmo tempo, me deram, desde pequenina, uma tal intimidade com a Morte que docemente aprendi essas relações entre o Efêmero e o Eterno. Em toda a vida, nunca me esforcei por ganhar nem me espantei por perder. A noção ou o sentimento da transitoriedade de tudo é o fundamento mesmo da minha personalidade. Minha infância de menina sozinha deu-me duas coisas que parecem negativas, e foram sempre positivas para mim: silêncio e solidão. Essa foi sempre a área de minha vida. Área mágica, onde os caleidoscópios inventaram fabulosos mundos geométricos, onde os relógios revelaram o segredo do seu mecanismo, e as bonecas o jogo do seu olhar. Mais tarde foi nessa área que os livros se abriram, e deixaram sair suas realidades e seus sonhos, em combinação tão harmoniosa que até hoje não compreendo como se possa estabelecer uma separação entre esses dois tempos de vida, unidos como os fios de um pano."

0 RECIFE E A ALEGRIA DE LULA DO PILÃO




O Pé na Rua é um programa que acabei de conhecer e já gosto muito. Ele mostra a cidade sob diversos ângulos. Tem o sotaque do povo, a voz do povo, a cor do povo. O programa dá voz à população das periferias que, em geral, não encontra espaço de mostrar, nos meios de comunicação tradicionais, o que pensa e como vive. Esse episódio nos apresenta Lula do Pilão que mora no Alto José Bonifácio, no Recife. Artesão, torneiro, sanfoneiro, ex-palhaço e dono de uma inspiradora alegria de viver. Me encantei com as palavras desse personagem tão brasileiro. E cada vez que ouço histórias como a dele me convenço mais de que o segredo da vida está na simplicidade das coisas. 

“O que mais me aperreia é a velhice chegando e eu com pena de deixar o mundo. O mundo é bom demais”
Pr�xima P�gina Home